Contrato Social todo governante brasileiro, sem exceção, entende como pacto

- Escrito e publicado por Manacy Henrique em 21 de fevereiro de 2018

IMG_7737

Contrato Social todo governante brasileiro, sem exceção, entende como pacto

Estamos vivos, apenas isso

O Contrato Social foi pensado com o objetivo de também proteger as relações entre o cidadão e o Poder Público. Por esse ponto de vista, o contrato é um acordo entre os membros da sociedade e um governante, onde no qual nós abrimos mão de certos direitos com objetivo de obter as vantagens da ordem social.

Infelizmente, nesse tipo de entendimento, a corda sempre quebra do lado mais fraco. Quem quiser passar por uma grande frustração pessoal e sentir o peso da impotência sobre as costas, sugiro que faça um contrato de prestação de serviço com o Poder Público.

Com a maior facilidade do mundo, o contrato é transformado em pacto, ou seja, o poder é sempre beneficiado, mas não cumpre com o que foi assinado. E pior: Na maioria das vezes, temos que abrir mão do nosso meio de vida para não envergarmos, quer dizer, curvarmos diante ele.

Essa obrigatoriedade, por parte de algumas autoridades, por exemplo, secretário ou adjunto, as manifestações são sempre de indiferença. Porque faz parte da nossa cultura não cumprir com os contratos sociais, especialmente, da sociedade brasileira.

E os caras-pintadas do serviço público são-gonçalense não me venham com a baixaria da Ditadura Militar: São Gonçalo: Ame-o ou deixe-o! Porque, mesmo no mês de fevereiro, eu trabalho 30 dias. Além disso, eu tenho como provar. Aliás, contra fatos notórios não precisa de provas.

Por aclamação, Eric Alexandre é eleito presidente do São Paulo de Barro Duro

- Escrito por Manacy Henrique em 20 de fevereiro de 2018

9613e1fe-147b-4829-a48b-483283b3580e

Por aclamação, Eric Alexandre é eleito presidente do São Paulo de Barro Duro

O vice é Geninho, filho do ex-presidente “Pedão”

Em reunião neste domingo (20), no campo do glorioso, após um treino, conselheiros, comissão técnica, jogadores e colaboradores à luz do consenso elegeram os atletas Eric e Geninho para um novo mandato a frente da presidência do time.

Seu Pedro Porfírio Dantas, saudosa memória, pai do eterno presidente “Edilson Dantas do Nascimento”, também conhecido por “Pedão”, foi o grande mecenas para os desportistas da comunidade de Barro Duro e suas adjacências.

Como um espetacular abnegado e amante do esporte amador, Seu Porfírio deu sombra, água fresca e o campo para os guerreiros são-paulinos manterem acesa a chama da paixão de sua vida.

O ex-presidente “Dantas”, auxiliado por membros da família, especialmente, por Valdeci Porfírio Dantas, irmão do presidente aclamado, carrega consigo essa missão por décadas.

Nas disputas oficiais da Cidade do Esporte, o São Paulo triunfou em três batalhas: dois Torneios Início e uma Copa. O presidente garantiu que o time está firme e forte para disputa este ano da 6ª Copa Validam Tinoco de Esporte Amador e o Campeonato Municipal.

Vai manter o técnico “Eidinho” e seus auxiliares. Já para o dia 16 de março, está marcado um bingo com o objetivo de angariar fundos. “Além da ajuda dos amigos, essa é uma via para equilibrar os nossos compromissos financeiros”, justificou o presidente Alexandre.

Por fim, a parte burocrática é de responsabilidade de Seu Francisco Costa Patrício, ou seja, continua primeiro secretário. Cabe a ele fazer os encaminhamentos para lavrar a ata e oficializar a nova diretoria executiva do São Paulo.

Seu Adriano Queiroz, quais são os tubarões da vitória de Paulinho?

- Escrito por Manacy Henrique em 18 de fevereiro de 2018

6781bffb-4eac-473e-b312-01a0be442f9b

Seu Adriano Queiroz, quais são os tubarões da vitória de Paulinho?
Os vencidos continuam rodeando o barco

Privilegiados de Deus são todos os homens e mulheres que já leram “O Velho e o Mar”, obra de Ernest Hemingway, porque só assim poderão compreender que a disputa nos mares políticos, além do resultado final, também a travessia é tão importante quanto.

Paulo Emídio de Medeiros, Seu Adriano Queiroz, na última campanha eleitoral foi o nosso velho Santiago (recomendo que leia o livro para não saia atirando a esmo). Desafiado pelos seus amigos, tal qual o protagonista da história, teve que provar para si próprio e para eles que ainda era um bom pescador.

Depois de três meses de intensa batalha, às vezes, em seu próprio barco, dormindo com o inimigo, fisgou o peixe de sua vida. Como o do personagem principal de Hemingway, ambos do tamanho da Prefeitura de São Gonçalo do Amarante, RN.

Apesar da nossa vitória, poucos políticos são-gonçalenses tiveram seus imites testados no mar eleitoral são-gonçalense igual à Emídio. O peixe foi fisgado, quer dizer, nós ganhamos, mas ele sabia que iria enfrentar os tubarões famintos.

Não podemos esquecer que, na política, também a natureza é voraz. Prova disso é que alguns desses predadores ainda hoje tentam morder uma isca muito maior que sua boca em troca de apoio político, felizmente, Medeiros diminuiu a linha.

Portanto esse homem que teve a coragem de sonhar os nossos sonhos e persistiu no seu e que nunca, jamais, em tempo algum fraquejou em combate, Queiroz, tubarão nenhum mete medo.

‘Janela Partidária de 2018’: não vai dar para os dois vereadores do PTC são-gonçalense fugirem por ela

- Escrito por Manacy Henrique em 17 de fevereiro de 2018

26730648_185512285370626_615574466605246358_n

‘Janela Partidária de 2018’: não vai dar para os dois vereadores do PTC são-gonçalense fugirem por ela

Vão ter que ficar onde Márcia Soares (PTC) nunca pensou de sair

O andarilho partidário e presidente do Partido Trabalhista Cristão (PTC), Marconi Santos, deverá ser obrigado a desfazer a sua mala e também as dos parlamentares Thiago Soares (PTC) e Pablo Rodrigo (PTC), pois ambos correm risco de perder de mandato se viajar até o Podemos (PODE) na carona da ‘janela partidária de 2018’.

Mesmo que a punhalada pelas costas no seu partido seja dada com a justificativa de justa causa para que os dois disputem a eleição de deputado federal ou estadual. A legislação que criou a brecha na regra da fidelidade partidária, para alguns especialistas, limita-se aos deputados.

Por outro lado, Santos pode satisfazer seu desejo e dos demais filiados Calafange, por exemplo, que não são detentores de mandado, e dar continuidade ao seu movimento divisionista. Neste caso, não correm risco nenhum se eleitos.

Os mandatos do presidente, sem exceção, segundo algumas vítimas das últimas eleições, são conduzidos com mão de ferro. É claro que não está sozinho nesse tipo de maquinação eleitoral. Para quem não se lembra, O PTC foi um forno de intrigas para os aliados do grupo político que ajudou eleger Paulinho Emídio.

Insensível às causas políticas e eleitorais democráticas, volta e meia, ele surge com uma novidade ditatorial. Se tivesse usado a sua inteligência a favor do interesse da maioria, certamente, não carregaria essa pecha. Não sabe ele que a curva que tenta usar para isolar um mandado em mais um projeto excludente é perigosíssima.

Primeira sessão ordinária da Câmara de São Gonçalo: Edmilson Gomes faz leitura da mensagem anual do vereador

- Escrito por Manacy Henrique em 16 de fevereiro de 2018

4777548e-4271-4955-8f0b-345088840267

Primeira sessão ordinária da Câmara de São Gonçalo: Edmilson Gomes faz leitura da mensagem anual do vereador

Para o líder do governo de fato é Deus no Céu e Paulinho na Terra

A Câmara de Vereadores de São Gonçalo do Amarante, RN, realizou a primeira sessão ordinária da sua 85ª legislatura nesta quinta-feira (15). O grande discurso da reunião foi do pastor e vereador Edimilson Gomes (MDB) que, independente de procuração do prefeito Paulo Emídio de Medeiros (PR), defendeu o governo ardorosamente.

Gomes, além de exaltar as ações administrativas de 2017 de Emídio, demonstrou não ter nenhuma dúvida sobre as ações futuras do gestor são-gonçalense. Para quem acompanha as sessões, viu que o religioso começou os trabalhos legislativos como terminou os do ano passado, ou seja, para ele é Deus no Céu e Pulinho na Terra.

Pois fez da leitura da mensagem anual do prefeito a sua. Apreciando a fala do emedebista grosso modo, como fiz também com a do prefeito, disse quase tudo que todos nós já sabíamos. Deixou de citar apenas dois projetos que provocaram um “olhar 43”, mas não de sedução e sim de surpresa, de Chanxe Dantas (PRB).

Além do discurso inusitado do ex-candidato a suplente de senador da ex-governadora Wilma de Faria, saudosa memória, os dois momentos de mais emoção da sessão plenária foram protagonizados pela vereadora Valda Siqueira (PR) e seu colega Adelson Martins (PV).

Por outro lado, o presidente Mendes (PMB) usou a tribuna para prestar contas dos seus 36 meses à frente da presidência. Em 2017, um dos seus importantes atos administrativos, por exemplo, destaca-se a parceria com a
Assembleia Legislativa do Estado, através da Escola Legislativa, visando capacitar os servidores da Casa de Leis.

Por fim, o pastor esqueceu-se de revelar na leitura da mensagem dois projetos de grande relevância para o governo. O primeiro colocado em votação, autoriza o Poder Executivo a abertura de crédito especial no valor de R$ 130 mil no exercício de 2018. o segundo, cria a Coordenadoria Municipal de Proteção (COMPEDEC). Ambos receberam a bênção da base governista, aliás, menos da vereadora Rayure Protásio que não estava presente.

Caranguejo no Coco faz um carnaval merecedor do título de campeão da alegria são-gonçalense

Escrito por Manacy Henrique em 15 de fevereiro de 2018

27858708_10216408403672824_8389450119092619355_n - Cópia

Caranguejo no Coco faz um carnaval merecedor do título de campeão da alegria são-gonçalense

“Em São Gonçalo, a nossa folia vai até a quarta-feira de cinzas”, garantiu o folião Clésio Pontes

Este ano, o Bloco Caranguejo no Coco conseguiu atingir a marca de 13 carnavais. Além de manter a tradição de levar alegria e a irreverência às ruas da cidade, a brincadeira é comandada pelo ‘povão’. Essa maioria, sobre o ponto de vista de festa popular, é muito legal.

“Nada de corda ou abadá, pois o que se cria na rua da rua sempre será”, justificou o professor e vereador, aliás, seu principal folião Adelson Martins. O berço do Caranguejo é a comunidade de Barreiros.

Literalmente, do bloco só não vai atrás quem já morreu. Acredite se quiser, mas este ano o prefeito Paulinho Emídio e a Primeira-dama, Tereza Maia, já na abertura do carnaval da cidade, também deram os seus pulos carnavalescos pela agremiação. O mesmo fizeram os secretários Mada e Rodolfo Maia

Apesar do apoio financeiro da Prefeitura de São Gonçalo do Amarante, RN, para segurar a onda Martins, Adão Santos e Renata Carla dependem também de doações dos comerciantes locais, dos amigos e vendas de camisas, sem isso, não teria como o grupo brincar o carnaval.

O custo maior para manter acesa a alegria dos participantes são as horas de aluguel do trio, além dos músicos. O que é arrecadado com a campanha, que dura o ano inteiro, não dá para cobrir as despesas.

Felizmente, para o bem da cultura e da tradição popular do município, o Bloco Caranguejo no Coco e, aproximadamente, 20 outros grupos, enfrentam as dificuldades armados de confete, serpentina e muito samba no pé.

Por isso o arrastão promovido ontem, terça-feira, 13, deixou o bloco bem na disputa do título de campeão da alegria do carnaval são-gonçalense e armou, definitivamente, o espírito carnavalesco dos foliões para a batalha do seu 14º carnaval, ou seja, em 2019 tem muito mais.

Capitanias Hereditárias: quem é o donatário de Igreja Nova?

- Escrito por Manacy Henrique em 10 de fevereiro de 2018

1b7906d0-9c23-47f7-9550-b039068b5517

Capitanias Hereditárias: quem é o donatário de Igreja Nova?

Alguns motoristas e moradores afirmam que já faz 15 anos que o corpo do caminhão está lá estirado no chão

Parece-me que o modelo de capitania hereditárias escolhido por Portugal para dar início ao processo colonizador do Brasil ainda está valendo para o bairro de Igreja Nova, em São Gonçalo do Amarante, RN.

Caso contrário, então qual é a justificativa para um caminhão ficar estacionado há mais de dez anos na RN-312, precisamente, no trecho que abraça a comunidade? Será que vai ser preciso um pai de família acidentar-se e morrer para que possam responder ao clamor popular?

Segundo alguns cidadãos, além de atrapalhar o trânsito, coloca em risco a vida de quem trafega, principalmente, no sentido Igreja Nova/Macaíba. Pessoas da própria comunidade, por mais de uma vez, foram vítimas desse poste de motor batido, pois o troço também morreu, isto é, nem vai pra frente e nem pra trás.

Por ser uma RN cruzada pelo novo acesso do Aeroporto Internacional Aluízio Alves o vai e vem de caçambas com capacidade de até 7 toneladas é intenso. Comerciantes e moradores já não suportam mais o engarrafamento provocado por esse entulho de ferro velho.

Todas as rodovias estaduais do RN são consideradas péssimas ou ruins, mas a que vai até Igreja Nova não. Então porque as autoridades de trânsito do Estado não tomam uma providência? A quem interessa fazer vista grossa?

Portanto a opção pelas capitanias hereditárias foi uma escolha feita em função da falta de competência da Coroa para empreender economicamente a colonização. No nosso caso, certamente, não é econômico, mas sim político. O Diabo é quem duvida de que não seja por isso!

O PTC são-gonçalense vai ter que esperar por outro carnaval para lançar candidatura própria para deputado estadual

- Escrito e publicado por Manacy Henrique em 8 de fevereiro de 2018
27545244_934193286752220_7564685079187244444_n
O PTC são-gonçalense vai ter que esperar por outro carnaval para lançar candidatura própria para deputado estadual

Esse ditado popular tem tudo a ver com o desdobramento das pré-candidaturas do PTC são-gonçalense “manda quem pode, obedece quem tem juízo”.

Na política, como em qualquer outro segmento social, necessariamente, acatar uma ordem não significa que o obediente foi subserviente.

Infelizmente, o caso de meia dúzia dos meninos da família petecistas, por não exercer o poder e tentar enfrentá-lo julgo estar nesse rumo, quer dizer, a parti de agora, com todas as vênias, toda ordem será cumprida.

Quem faz política partidária sem prestígio próprio mais cedo ou mais tarde cai nesse tipo de alçapão partidário. Fui questionado por esses sonhadores, mas nunca duvidei que o fim fosse esse.

Antes do texto do primeiro suplente professor “Tico”, aliás, surgiu nesse episódio como grande articulador, eu sabia que esse poço não tinha água para matar a sede dos rendidos pelo projeto da maioria.

TRE julga improcedente a ação por abuso de poder econômico e político contra a vereadora “Valda” Siqueira

- Escrito por Mancy Henrique em 7 de fevereiro de 2018

DSC_7917

TRE julga improcedente a ação por abuso de poder econômico e político contra a vereadora “Valda” Siqueira

“Em momento nenhum duvidei, primeiramente, da justiça de Deus e depois da dos homens”, disse aliviada.

A ação de investigação judicial eleitoral com representação por captação ilícita de sufrágio proposta pelo Ministério Público contra a vereadora Maria Erivalda Alves Siqueira Abreu foi julgada improcedente pelo Tribunal Regional Eleitoral.

A acusação de suposta prática de poder econômico e político pela qual foi requerida a decretação da inelegibilidade, a cassação do registro, diploma e do mandato da parlamentar não foi suficiente para respaldar a procedência da representação por infração eleitoral grave.

Pois reconheceu o próprio Ministério Público Eleitoral que na fase instrutória não conseguiu êxito em demonstrar de forma concreta a prática ilícita. Inclusive, o exame do material obtido por meio de busca e apreensão não foi suficiente para reforçar o acervo probatório.

Além disso, no depoimento das testemunhas foi revelada inconsistência, sendo negada com qualquer prática de Erivalda quanto à captação ilícita de sufrágio, ou seja, prática de abuso de poder econômico.

O próprio órgão Ministerial decidiu pela improcedência da ação, haja vista que não se pode condenar por mera suposição de que a candidata teve o poder de interferir da decisão do eleitor.

Após receber o telefonema do seu advogado, “Valda” foi cumprimentada pelos colegas. “Eu sabia que nunca fiquei só nessa “parada”, além de vocês, Deus e minha família sempre estiveram ao meu lado”, desabafou.

Política, galinha caipira, geleia de jaca e boas conversas foi o cardápio de Mendes dessa sexta

- Escrito e publicado por Manacy Henrique em 4 de fevereiro de 2018

ee9ccfe7-7a52-43e9-8fd4-3fc0ad58a276

Política, galinha caipira, geleia de jaca e boas conversas foi o cardápio de Mendes dessa sexta

O presidente da Câmara de Vereadores de São Gonçalo do Amarante, RN, Raimundo Mendes Alves, nessa sexta-feira, 2, em Alagadiço Grande, participou de um almoço entre amigos na residência dos Coelhos.

O pré-candidato a deputado federal, que também é presidente do PMB, tem usado os finais de semana para ouvir a base que o elegeu. Até o início da pré-campanha eleitoral, é seu desejo está com a equipe definida.

Mendes que ser eleito para tornar-se o primeiro “vereador federal” da cidade. Caso conquiste o mandato de parlamentar para a Casa de Leis de Brasília, ele garantiu: “vou manter a minha agenda dentro do município”.

Além de algumas lideranças locais, prestigiaram o encontro o empresário Ricardo Nóbrega, fazendeiro da região, e esposa, Du e familiares, Leto, Tony Almeida e Romildo, estes são os meninos do bloco carnavalesco Alagadinho Folia da comunidade de Alagadiço Grande.

O vereador despediu-se dos presentes dizendo que esse tipo de confraternização só tem fortalecido o projeto. Agradeceu a todos os presentes, especialmente, a Dona Lene e seu marido Cleanto Coelho pela a iniciativa.

Em seguida a comitiva federal foi visitar Dona Fátima de Rio da Prata. Conversa vai, conversa vem e aí Seu Moura, depois daquela galinha de Lene, nos serviu uma geleia de jaca com queijo de manteiga. Além de sairmos de “barriga cheia”, saímos também com a certeza do voto da família.