Empresários são-gonçalenses querem Macarrão prefeito de São Gonçalo

Escrito por Manacy Henrique em 15 de novembro de 2018

46291528_1114700822034798_791765177929302016_n

Empresários são-gonçalenses querem Macarrão prefeito de São Gonçalo

Eles estão chegando, não são alquimista; são empresários.

Um dos segmentos empresarial que mais gera emprego e renda, o da panificação, no município de São Gonçalo do Amarante, RN. Além de serem, no Brasil, as padarias o segundo maior canal de distribuição de alimentos, quer também seu espaço na política partidária são-gonçalense.

Para isso, as cartas que definirão o destino partidário nas eleições de 2022, desse grupo que pretendem dar uma nova cara política a cidade, já estão sendo embaralhadas. E a mesa para as discussões do projeto, no mínimo, terá 20 metros de diâmetro.

O exagero da medida é para que possa sentar-se a mesa, ao mesmo tempo, 100 empresários do segmento direto e indireto de São Gonçalo. Do indireto, o ponto de ligação será o do mercado voltado à indústria. Em plena atividade, no município, temos aproximadamente 100 lojas.

Neste ramo, os colegas de Macarrão querem investir, não para ganhar dinheiro, mas sim para oferecer políticas públicas de mais qualidades e de mais consistência administrativa. A experiência adquirida com sucesso empresarial, vão usar para lutar por segurança, saúde e educação de qualidade.

Além de disputar a prefeitura, os amigos não descartam a possibilidade de enfrentar o desafio de buscar uma ou duas cadeiras na Câmara de Vereadores de São Gonçalo do Amarante. Segundo Marcos Cuscuz, ou simplesmente Cuscuz, ultimamente a Casa dos Bons Homens tem deixado a desejar.

Para mudar, Cuscuz, Genário, Magno, Ronaldo Lacerda e Washington apresentam Macarrão como um nome a ser convocado para liderar esse projeto político. “Nós temos consciência de que esse homem, de uma história familiar e empresarial exemplar para todos nós, terá também o apoio da sociedade são-gonçalense”, Disse Ronaldo Lessa.

Ex-presidente Milton Siqueira terá que devolver aos cofres públicos são-gonçalenses R$ 21.575,64 em valor atual

Escrito por Manacy Henrique em 14 de novembro de 2018

SAM_2008

Ex-presidente Milton Siqueira terá que devolver aos cofres públicos são-gonçalenses R$ 21.575,64 em valor atual

Paulinho Emídio será o cobrador do ressarcimento.

Até as pedras se encontram, imagine os políticos. Pois bem, o Ministério Público do Rio Grande do Norte, por meio da 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de São Gonçalo do Amarante (RN), tratou de consagrar essa máxima ao expedir recomendação ao atual prefeito da cidade.

E a missão certamente não deve causar nenhuma satisfação pessoal ao gestor Paulo Emídio de Medeiros (prefeito de São Gonaçalo). Este terá que promover execução judicial da condenação de dano ao erário e multa imputada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE/RN).

Na política, também o que é um dia da caça outro do caçador: ditado popular que passa a ideia de que, na vida, um dia você perde e no outro você ganha. Desta vez o alvo da ação é o ex-presidente da Câmara Municipal Milton Siqueira. Ele está obrigado a ressarcir o montante de R$ 21.575,64 pelo pagamento desse valor a ele próprio.

Além dessa quantia, tem o pagamento de multa no valor de R$ 34.956,88, mais a multa de 10% da atualização do débito. E pior, apesar do desencontro na última campanha eleitoral entre eles, Emídio deve se sentir constrangido por ter que informar ao MPRN sobre seus atos adotados na execução das decisões do órgão.

Procuradora nomeada pelo presidente Mendes tem salário maior que a demitida

Escrito pot Manacy Henrique em 13 de novembro de 2018

37113477_1440980436047575_7943550797160120320_n

Procuradora nomeada pelo presidente Mendes tem salário maior que a demitida

“Mendes disse uma coisa, fez outra”, afirmação de um dos seus admiradores.

A Câmara de Vereadores de São Gonçalo do Amarante, RN, chegou à última semana das eleições à beira do abismo do limite prudencial, ou seja, inchaço na folha de pagamento de pessoal. Para não ser laçado pela Lei de Responsabilidade Fiscal, o presidente Raimundo Mendes Alves demitiu todos os servidores comissionados.

Alegou que a medida teve como objetivo único contenção de despesas. Foi pressionado pelos funcionários comissionados e por alguns dos colegas, mesmo assim, não recuou. Porém, conformou os contrários dizendo que ele cortaria na própria carne, isto é, muitos dos seus indicados também perderiam o emprego.

Infelizmente, não foi bem assim. O caso das procuradoras o coloca em grandes dificuldades, já que o acordo para as demissões foi suprimir despesas. Doutora Nayara Nunes Ferreira (procuradora adjunta) demitida ganhava um salário mensal de R$ 6 mil. Doutora Ilana Karina Silva dos Santos Santana (procuradora geral) nomeada com um salário mensal de R$ 6,5 mil.

Outra vítima dos golpes administrativos do faixa preta presidente foi o blogueiro Fred Braga. Ela ainda era pré-candidato a deputado federal, quando reduziu o salário do assessor para atender os caprichos de determinados apoiadores de sua campanha do município vizinho. Para disputar a proporcional de estadual, como Pedro, disse três vezes não ao Prefeito Paulinho.

O presidente está muito mal também no item transparência, haja vista que o Portal da Transparência da Câmara Municipal ainda não é possível acessar as folhas de pagamentos dos meses de agosto e setembro pelo menos até ontem, segunda-feira (12), foram inúteis as minhas tentativas e de alguns colegas da imprensa. A do mês de outubro, sim.

Enfim, para fechar essa história administrativa mal assombrada da Casa dos Bons Homens protagonizada pelo seu conde, vou tentar relatar o golpe de misericórdia dado por Meu Senhor em uma colega. Atentem, quando aplicado a humanos, o golpe é uma execução. Uma amiga em comum estava empregada na prefeitura, ele a convidou para trabalhar na estrutura da Casa de Leis. Agora foi demitida e não tem como ser recontratada pelo Poder Executivo.

Bruna Duarte, mulher do vereador Jailson Tavares, é uma mulher empoderada

Escrito por Manacy Henrique em 12 de novembro de 2018

44972080_956490371204100_9195286674475581440_n

Bruna Duarte, mulher do vereador Jailson Tavares, é uma mulher empoderada

“Bruna é uma jardineira política por isso cuidou muito bem do jardim do marido”, elogiou um amigo em comum.

As qualidades de boa dona de casa e mãe protetora empurraram a mulher, por todos esses anos, para um papel secundário na sociedade. Felizmente, na sociedade atual, justiça se faça a Simone de Beauvoir na sua, temos Bruna Duarte, entre tantas outras, que luta para que o lugar da mulher seja onde ela quiser.

E onde ela melhor se saiu foi na política de bairro e partidária. Para encontrarmos as marcas do seu dedo na política partidária, basta olhar com atenção as suas publicações feitas no seu facebook. Lá, quando a família Tavares era atacada, ela se jogava na frente.

Inclusive, já no primeiro ano de mandato do prefeito Paulinho Emídio, desafiou a maioria que colocava calço no voto da família. As primeiras faixas em defesa da pré-candidatura de Terezinha Maia nesse site (também chamado de terra de imbecil) foram escritas e penduradas por ela.

Em uma das oportunidades que tive com a primeira-dama e o assunto foi Bruna, Tereza fez inúmeros elogios e cravou: “Além de inteligente, é doce e sociável”. O que a elogiada pensa da amiga, é só pesquisar na página do Facebook dela, ou melhor, de ambas.

Portanto, uma mulher para tornar-se poderosa vai à luta. Para mim, imagino que para tantas outras pessoas, é uma grande honra desfrutar da amizade de duas mulheres da sua grandeza, Bruna, e da grandeza de Tereza Maia.

Transição da Câmara de São Gonçalo pode terminar em transação

Escrito por Manacy Hnerique em 11 de novembro de 2018

??????????

Transição da Câmara de São Gonçalo pode terminar em transação

Quem sempre engoliu em seco os bolos administrativos de Mendes foi o pastor Edmilson Gomes (MDB)

Nunca se comandou tanto, tão equivocado e se tomou decisões erradas quanto na gestão do presidente da Câmara de Vereadores de São Gonçalo do Amarante, RN, Raimundo Mendes Alves (PMB). Por isso, com todas as vênias, Seu presidente, recontratar um funcionário comissionado para ordenar e dirigir os trabalhos da Comissão de Transição e, ao mesmo tempo, servir ao seu partido vai de encontro à lei, por conseguinte, a transição pode descambar-se para uma transação.

Aliás, esse tipo de transgressão dos direitos trabalhistas de alguns servidores comissionados do gabinete da presidência e da estrutura não é nenhuma novidade do atual gestor. Sou confidente, isto é, um amigo a quem se confiam segredos e revelam-se intimidades de alguns colegas.

Pois bem, depois não digam que não avisei. O fato da comissão de transição ter sido formado e a não publicarem o edital, chamou minha atenção. Ao tentar inteirar-me do ocorrido, fui informado que um determinado membro da comissão se encontrava em um escritório trabalhando para dar entrada no TRE da papelada do PMB, pois o prazo estabelecido pela Lei Eleitoral estava no limite.

É importante lembrar que a transição de uma Câmara Municipal passa por longe das obrigações determinadas por lei em relação à de uma prefeitura. O gestor atual não está obrigado a trocar informações com a equipe do presidente eleito. Fez o relatório e publicou, a lei foi cumprida.

Portanto, quem afirma que nunca se comandou tanto, tão equivocado e se tomou decisões erradas na gestão do presidente Mendes são os próprios colegas. “Geraldo foi muito melhor para a gestão e para os vereadores, esse daí nunca mais”, cansei de ouvir esse refrão.

As pechas de deselegante, de ingrato e de intransigente Raimundo Mendes Alves vai carregar na testa pelos restos dos seus dias. Na Casa dos bons Homens, suas vítimas maiores foram os companheiros Nino (MDB), Clóvis Junior (PMB) e Chanxe Dantas (PRB). Na política partidária, foi o ex-prefeito Jaime Calado e na eleitoral, o prefeito Paulinho Emídio. Além dessas, a profissão de advogado também foi manchada, segundo alguns colegas do direito, foi acusado da prática de incompatibilidade de exercício da profissão.

Presidente Mendes e a terceirizada ASPEC fracassam na recontratação dos servidores comissionados

Escrito por Manacy Henrique em 9 de novembro de 2018

45697048_764298733918731_465844681343762432_n

Presidente Mendes e a terceirizada ASPEC fracassam na recontratação dos servidores comissionados

A Câmara de Vereadores de São Gonçalo do Amarante (RN) administrativamente, em toda a sua historia, jamais passou pelo constrangimento de ser acusada de enganar para botar a mão no que não lhe pertence por direito.

Com certeza que a pressa para gastar aproximadamente R$ 300mil com empregos relâmpagos derrubou a tese imediatista dos técnicos diplomados em gestão pública, do quadro ou não, da Casa dos Bons Homens. Além disso, colocou mais uma vez em cheque a credibilidade administrativa do seu presidente.

Para alguns leigos, quer dizer, sem diploma de gestor público, soou estranho prestar serviço na Casa de Leis são-gonçalense com um contrato vinculado a Câmara Municipal de Tangará (RN). Pense num atalho que empurrou os sabidos para a vala comum.

Diante o exposto, cabe a pergunta: onde estava a assessoria jurídica contratada a peso de ouro para defender os interesses da gestão? Caso tenha acompanhado o processo de recontratação, cometeu uma falha profissional passível de demissão.

A terceirizada ASPEC é uma ilusionista de quinta categoria, mesmo assim, convenceu centenas de pessoas a entrarem numa fila para coisa nenhuma. Na entrevista, pergunta clássica: você pretende ganhar quanto? E pior, não há mais tempo legal para encontrar uma saída, ou seja, este ano ninguém entra e nem sai do lugar que um dia foi chamado por certo segmento da imprensa são-gonçalense de Casa de Prostituição.

Enfim, resta saber qual o destino que será dado aos R$ 300 mil que seriam gastos com a folha de pagamento. A sociedade ansiosamente espera que sejam devolvidos para os cofres da Prefeitura de São Gonçalo do Amarante.

Mendes gasta R$ 10 mil para matar ratos e baratas

Escrito por Manacy Henrique em 6 de outubro de 2018

raimundo-mendes-750x500

Mendes gasta R$ 10 mil para matar ratos e baratas

Não tivemos acesso ao laudo técnico da empresa M BEZERRADEDETIZAÇÃO ME que justificasse a necessidade do serviço de dedetização do prédio da Câmara Municipal de Vereadores de São Gonçalo do Amarante, RN. Entretanto, o extrato de dispensa de licitação no valor R$ 10.880,00 foi publicado no dia 1º de novembro de 2018 no Diário Oficial do Município.

As informações passadas para nós são de que na última segunda-feira (29), dia do patrono São Benedito, feriado na cidade, dois funcionários da referida empresa levaram aproximadamente quatro horas para fazer a imprescindível dedetização. “Eles também fizeram nas laterais”, disse a fonte.

Apesar do valor pago, segundo essa mesma fonte, alguns gabinetes não foram dedetizados e nem foi feita limpeza na caixa d’água. Isso nos leva a crer que não houve planejamento para a execução dos serviços, ou seja, a diretora de administração da Casa dos Bons Homens supostamente não foi acionada.

Também procurei saber de alguns colegas do presidente o que eles acharam dessa ação administrativa. “Eu mesmo não fui informado”, reagiu um deles. Com muito cuidado, outros reclamaram que o presidente recontratou, porém, eles ficaram com mais dificuldades ainda depois das ações desastrosas da empresa de terceirização ASPEC.

Enfim, combater a ação de ratos e baratas tem como fim impedir a proliferação de insetos e roedores, evitando com isso transmissão de doenças aos freqüentadores da Casa Legislativa e aos das residências circunvizinhas. Embora, em minha opinião, por dez litros de veneno e dois funcionários o custo foi alto.

Vereador Tarcísio (PSD) votou em Robson Faria (PSD) e Carlos Eduardo Alves (PDT); Tereza (PSD) em Carlos Alberto (PSOL) e Fáitima Bezerra (PT)

Escrito por Manacy Henrique em  4 de novembro de 2018

18301319_10208891857844891_8556992282442456393_n

Vereador Tarcísio (PSD) votou em Robson Faria (PSD) e Carlos Eduardo Alves (PDT); Tereza (PSD) em Carlos Alberto (PSOL) e Fáitima Bezerra (PT)

Quem bate esquece quem apanha não, acorda Tarcísio!

Em São Gonçalo do Amarante, RN, no primeiro turno das eleições de 2018, o vereador Tarcísio Fernandes votou em Robson Faria para governador. Ainda neste “round” eleitoral, a professora Maria Tereza Oliveira, irmã do parlamentar, cravou o voto no colega de profissão Carlos Alberto (PSOL).

Ao que parece deram-se as mãos (ele e a irmã) apenas para abraçar a reeleição do deputado estadual Gustavo Carvalho.
Fernandes, no segundo turno, pulou da ponte da amizade política, a que liga Poti Neto a Tereza, e caiu direto nos braços do candidato pedetista Calos Eduardo. A assistente social, filha da ex-vereadora Dona Bela, fez o caminho inverso da última campanha, ou seja, votou na também professora Fátima Bezerra, governadora eleita.

Tudo indica que foi um voto crítico de Tereza, quer dizer, discordava da candidata eleita, mas votou nela por julgar que o concorrente dela era pior. Por outro lado, o confuso edil, que mal fiscaliza e tão pouco é eficiente ao cobrar as ações do governo, supostamente, recebeu um dólar furado para votar em Alves.

Além disso, fez pior. Ele aceitou caçar com uma espingarda de soca votos para o candidato derrotado sem medir as conseqüências políticas da sua investida. Ele decidiu aceitar sem considerar que a irmã ficou à sua mira. Apesar disso, quem agoniza com o resultado das eleições é ele.

Portanto, com certeza que essa sopa de siglas partidárias tomada pelo vereador Tarcísio Fernandes vai lhe causar desconforto político num futuro próximo. Ele esqueceu rapidamente que Faria deixou, em pleno pingo do meio-dia, Tereza na calçada do Teatro Municipal Prefeito Poti Cavalcanti esperando que a porta do carro do governador fosse aberta para ela.

Suplentes petecistas são-gonçalenses desautorizam Marconi Santos a falar por eles

Escrito por Manacy Henrique em 30 de outubro de

43128048_287496468532318_7859929587793264640_o

Suplentes petecistas são-gonçalenses desautorizam Marconi Santos a falar por eles

Altoconfiança é uma bebida que também causa resseca etílica e afeta o prestígio político de qualquer um

A insubordinação contra o comando de Marconi Santos, no núcleo do poder do Partido Trabalhista Cristão (PTC), surgiu do lado das trincheiras que abrigam os suplentes de 500 a 550 votos. Santos, como na última ceia, convidou para um almoço o mesmo número dos apóstolos convidados por Jesus, ou seja, 12.

No episódio bíblico, a traição a Jesus estava nos planos de Deus, mas a desse encontro não estava nos planos, por exemplo, de Enilton Silva. Diferente de Jesus, o professor Francisco Feitosa não sabia que seria traído.

Ainda no raciocínio das passagens bíblicas, não foram apenas 30 moedas de prata dadas em troca pela traição. Apesar não ter havido o beijo na face, o combinado previa 130 moedas. Destas, supostamente 70 chegaram às mãos do cristão são-gonçalense. Renato Fernandes, que disputou uma vaga de federal, ficou conhecido pelos amigos como Herodes.

O que comprometera a confiança do dirigente foi ele ter apresentado um grupo de suplentes ao candidato e, depois da cotação subir no mercado eleitoral, trocá-lo por um punhado de oito amigos. Da trincheira dos 500 votos, ele desceu para a dos 200. Trocando em miúdo, o salineiro “comprou” gato por lebre.

Fui autorizado por Enilton e mais seis dos seus colegas a tornar pública a revolta de ambos contra essa manobra do seu presidente. Entre esses não tem uma Salomé, todavia, todos têm prestígio junto ao rei tal qual a dançarina.

Enfim, se vão pedir a cabeça do correligionário, eu não posso garantir. Porém, o que posso afirmar é que o Partido Trabalhista Cristão (PTC) vai ficar sem cabeça, tronco e membros. Para isso, basta esperar o próximo janeiro dos festejos do santo padroeiro Gonçalo do Amarante.

Neste domingo siga o líder de São Gonçalo: vote 13

Escrito por Manacy Henrique em 27 de outubro de 2018

44903151_2269902433241520_1139330080598654976_n

Neste domingo siga o líder de São Gonçalo: vote 13

Cléa Varela, Cláudia Varela e Aline Melo as mulheres da carreata.

A maioria do povo são-gonçalense neste domingo de eleição (28) votará 13, duas vezes, isto é, Fátima Bezerra para governadora do Rio Grande do Norte e Haddad para presidente do Brasil. “São Gonçalo precisa que o Partido dos Trabalhadores (PT) vença essas eleições para continuar avançando”, alertou Jaime.

Essas foram as últimas palavras do marido da senadora eleita Zenaide Maia, o ex-prefeito Jaime Calado, ditas na concentração da carreata, na comunidade de Maçaranduba.

No segundo turno, o prefeito Paulinho Emídio não tem medido esforço para também eleger Fátima. Ele sabe da importância para seu governo de ter a petista comandando o Estado. A primeira-dama Terezinha Maia não foi diferente.

Quero, desde já, exaltar a dedicação dos meus colegas da imprensa, nas pessoas de Wendell Jefferson e Rafael Mello, por bem nos representar nas trincheiras petistas pelo estado a fora.

Se eu tivesse que colocar o retrato de um aliado da base governista numa moldura política como destaque desta eleição, este seria o do ex-presidente da Casa dos Bons Homens Geraldo Veríssimo de Oliveira. Os governos do PT foram bons para São Gonçalo, Fátima e Haddad serão também. Vote 13.