JOSI GONÇALVES, MAIS UMA VEZ, ÚNICA CANDIDATA A RESPEITAR O CONVITE DOS SINDICATOS DA SAÚDE E EDUCAÇÃO

 

 

-Escrito e publicado por Manacy Henrique em 25 de setembro de 2016

POTI

JOSI GONÇALVES, MAIS UMA VEZ, ÚNICA CANDIDATA A RESPEITAR O CONVITE DOS SINDICATOS DA SAÚDE E EDUCAÇÃO

 

Tereza, vice de Poti, que fechou escola no município, enfrenta Josi Gonçalves no debate da Saúde e Educação

 

Quero aqui saudar o espírito democrático da jornalista Josi Gonçalves,  candidata a prefeitura de São Gonçalo do Amarante, RN, por não ter fugido a responsabilidade, como fizera os seus três adversários, de discutir propostas para melhorar a Saúde e a Educação da nossa cidade.

E a oportunidade não poderia ser melhor para encontrarmos outras brechas para avançarmos ainda mais nessas áreas. Pois estavam envolvidos na plenária os profissionais que melhor dominam os temas educação e saúde. Por isso, são imperdoáveis as ausências de Poti, Paulinho e Barão.

Entretanto, a estratégia do PMDB de apresentar a sua vice para representar o candidato a prefeito peemedebistas na bancada de discussão não surtiu o efeito político esperado. E nem poderia, porque quem é responsável por ter fechado a Escola Municipal José Pegado Mendes não deveria estar nesse encontro.

Na apresentação e nas respostas ao público participante a jornalista candidata a prefeita manteve-se firme nas cobranças por políticas públicas de qualidade e ainda responsabilizou os governos dos Cavalcanti de não ter feito muita coisa ou quase nada pelo povo são-gonçalense.

Infelizmente, a falta de sensibilidade política dos demais candidatos a prefeito, agravada pela opção de não participar da plenária, prejudicou o objetivo dos organizadores dessa reunião. Ainda assim, os sindicatos estão de parabéns pela iniciativa.

 

 

 

 

POTI NETO, SEGUNDO AS ÚLTIMAS PESQUISAS, ESTÁ NUM BECO SEM SAÍDA

 

 

- Escrito e publicado por Manacy Henrique em 23 de setembro de 2016

14355040_934744179965526_3104063172626679330_n 14441195_1978675809025545_2296441366457749888_n

POTI NETO, SEGUNDO AS ÚLTIMAS PESQUISAS, ESTÁ NUM BECO SEM SAÍDA

 

Os ataques feitos por alguns “kamikazes”  peemedebistas, sem dó e nem piedade,  ao candidato a prefeito de São Gonçalo do Amarante, RN, Paulo Emídio (PR), deve-se certamente, faltando apenas nove dias para o pleito municipal, ao fato das pesquisas eleitorais confirmarem a sua vitória.

Inclusive, a pesquisa encomendada pelos seus adversários, considerando o percentual da margem de erro, Paulinho também está na frente. Por isso, alimentam as suas frustrações apedrejando aqueles que um dia lhes deram casa, comida e roupa lavada.

E vão mais longe, pois, essa situação adversa “forçou” o candidato Poti Neto (PMDB) a revelar para o povo o motivo pelo qual foi acusado, por parte da imprensa do município, de fazer parte do palanque da corrupção eleitoral.

A revelação veio com a tentativa de influenciar na vontade popular dos eleitores da cidade, que mais cresce no Estado, ao trazer para o seu último evento, convite que o prefeito e candidato a reeleição em Natal, RN, Carlos Eduardo Alves, preferiu ignorar, o ex-ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves.

Este recurso político perdeu o efeito eleitoral, segundo os números da SETA e PERFIL, desde as declarações de apoio a candidatura de Poti do deputado federal Walter Alves e do senador Garibaldi Alves, ambos citados na lava-jato também.

JARBAS CAVALCANTI FEZ DA PREFEITURA UMA FÁBRICA DE EMPREGOS PARA A FAMÍLIA

 

- Escrito e publicado por Manacy Henrique em 22 de setembro de 2016

Jarbas Cavalcanti

Foto de divulgação

JARBAS CAVALCANTI FEZ DA PREFEITURA UMA FÁBRICA DE EMPREGOS PARA A FAMÍLIA

 ”Nós temos as mãos limpas”, isto é conversa fiada

Os tios, pelo menos dois, do ex-prefeito de São Gonçalo do Amarante, RN, Jarbas de Oliveira Cavalcanti, andam se queixando desesperadamente, através de notas e vídeos postados na internet, pelo fato de alguns secretários não serem filhos do município.

E por isso se acham no direito de acusarem os adversários do candidato a prefeito da cidade, Poti Neto (PMDB), de matreiros, perseguidores, caloteiros e maldosos. Além disso, usam do sofisma para convencer o eleitor de que vão libertar o povo da escravidão.

Como se trata de dois professores que ocuparam as primeiras cátedras da escola política são-gonçalense, como ex-aluno é prudente eu ter cautela na reação, por isso vou entender como meros insultos eleitorais e não ofensas morais dirigidas aos seus ex-correligionários.

Com as devidas vênias, mas os governos que têm acusações de maldade, matreiro, caloteiro, perseguidor aceitas pela Justiça Federal, Estadual e Municipal são os dos ex-prefeitos Poti Júnior, hoje conselheiro do Tribunal de Contas do Estado e o do desocupado Jarbas Cavalcanti.  

Aliás, Poti quando ainda prefeito foi acusado de fazer parceria com uma empresa que o Ministério Público a chamou de “Fábrica de Licitações”. Nos campos de futebol foi comparado a Romário, Renato Gaúcho e Paulo César Caju. Como cartola só perdeu para o “caixa d’água” Eurico Miranda.

Já o ex-prefeito “Jarbinha”, só para os chegados, deixou a prefeitura carregando sobre as costas uma Ação Civil Pública ajuizada pelo Ministério Público Estadual, além de outras tantas. Motivo: prática de nepotismo no exercício do mandato. O seu sucessor foi obrigado a demitir 17 cargos em comissão nomeados pelo Cavalcanti.   

 

JARBAS CAVALCANTI É FICHA SUJA

 

- Escrito e publicado por Manacy Henrique em 20 de setembro de 2016

Screenshot_2016-09-14-08-04-00Foto de divulgação

JARBAS CAVALCANTI É FICHA SUJA

A sua condenação pelo TCE foi com base na lei de Responsabilidade Fiscal.

O ex-prefeito de São Gonçalo do Amarante, RN, Jarbas Cavalcanti, governou para os “chegados”, os amigos, a família e ignorou a Justiça e o povo da cidade que mais cresce da Região Metropolitana de Natal.

Pelas tramoias praticadas tornou-se alvo fácil do Ministério Público Federal (MPF), do Ministério Público Estadual (MPE) e do Tribunal de Contas do Estado (TCE)l, inclusive, por mais de uma vez foi pedida a sua prisão.

O primo do candidato a prefeito de São Gonçalo do Amarante, Poti Neto (PMDB), em uma das ações movidas pelo MPF ele foi acusado de desviar R$ 1, 7 milhão do INSS. Esse mesmo ministério o denunciou por não prestar contas dos recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Apesar de alguns peemedebistas nesta campanha eleitoral estarem prometendo o mundo e fundo para a Educação, foi esse ex-prefeito que hoje anda pelas ruas do município pedindo voto para Poti, que não prestou contas ao órgão Federal de R$ 388.220 valor repassado para custeio da Educação dos jovens como também dos adultos são-gonçalenses.

Por esse histórico administrativo do ex-prefeito Jarbas é bom os eleitores tomar muito cuidado para não serem enganados pelos “outdoors” espalhados na cidade com a marca do PMDB com a mensagem “NÓS TEMOS AS MÃOS LIMPAS”.

O Projeto de Lei do “Passe Livre” do Vereador Alexandre Cavalcanti É Inconstitucional

 

- Escrito e publicado por Manacy Henrique em 18 de setembro de 2016

Sem título

 

O Projeto de Lei do “Passe Livre” do Vereador Alexandre Cavalcanti É Inconstitucional

Lei municipal: Câmara não pode promulgar lei que gera gastos

A acusação do parlamentar, nas redes sociais, que desconhece os motivos pelos quais o prefeito vetou o seu projeto do Passe Livre não deve ser levada, com todo respeito, a sério pela sociedade são-gonçalense.

O vídeo publicado na sua página do Facebook, pelo texto equivocado sobre a lei municipal, desconfio que seja mais um tipo de isca eleitoral que, certamente, não vai “fisgar” o voto do eleitor esclarecido e muito menos o do estudante universitário.

O nobre ex-deputado estadual também se vale do fato de o projeto ter sido aprovado pelos seus pares para criticar o veto do gestor. Ora, ora todos nós sabemos que se vota naquela Casa de Leis também por puro corporativismo. Por isso, a maioria se expõe ao ridículo de ignorar a Constituição Federal.

Sim, é verdade que a Educação deva ser prioridade numa administração. Entretanto, acho que o vereador entrou em circuito quando prometeu que o seu candidato a prefeito Poti Neto vai materializar o seu projeto.

Claro que não podemos confiar nessa promessa, principalmente o povo de Utinga, porque a única escola da comunidade as suas portas foram fechadas na gestão dos Cavalcanti, inclusive a secretária era a professora Maria Tereza, vice de Poti.

Portanto, o Projeto de Lei foi vetado porque usurpou a competência exclusiva do Poder Executivo, vai de encontro à constituição Estadual, Lei Orgânica do Município e a Constituição Federal.

ELES NÃO ESTÃO NEM AÍ PARA A IMAGEM DA CIDADE DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE

 

- Escrito e publicado por Manacy Henrique em 17 de setembro de 2016

 

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Banner_São-Joaquim_Site-Fala-RN_Fev-20151

 

ELES NÃO ESTÃO NEM AÍ PARA A IMAGEM DA CIDADE DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE

Hoje, quem chega à cidade de São Gonçalo do Amarante, RN, pela entrada do FACEBOOK, infelizmente, pode até achar, guardadas as devidas proporções, que invadiu uma favela do Rio de Janeiro.

Não, precisamente, pelo lado da violência física dos cariocas. Mas sim pelas agressões verbais usadas equivocadamente nestas eleições como recursos de convencimento.

E o que é pior: a agressão física ou verbal? No nosso caso, os projeteis carregados de mentiras têm causado grandes danos à honra alheia dos cidadãos e cidadãs são-gonçalenses.

Este tipo de comportamento tem revelado que suicidas estão dispostos a morrer pelos reis e não pela pátria, isto é, todo mundo só pensa em salvar a sua pele.

A maioria desses pichadores é flagrada usando as cores verde, laranja e vermelha para demarcarem os seus territórios eleitorais nas redes sociais. Boa parte é de desempregados e sem profissão.

Infelizmente, eles não têm em mente que, quem atira a esmo, principalmente numa disputa eleitoral, sem direção definida, pode comprometer a imagem da cidade.

Café e Água É o Legado de Alexandre Cavalcanti para o Povo São-gonçalense

 

- Escrito e publicado por Manacy Henrique em 15 de setembro de 2016

Poti-Neto-e-Jaime1

Café e Água É o Legado de Alexandre Cavalcanti para o Povo São-gonçalense

É legitimo, sim, as cobranças do vereador Alexandre Cavalcanti (PMDB) para que a Saúde de São Gonçalo do Amarante, RN, alcance uma estrutura que possa atender a demanda do município.

Aliás, neste posicionamento ele não está sozinho, pois os seus colegas de mandato, inclusive, a maioria dos que formam a base do governo municipal também tem entrado nessa “briga”.

Entretanto, para mim, as suas investidas contra administração do prefeito Jaime Calado não têm outro objetivo a não ser eleitoreiras, como por exemplo, melhorar o desempenho do seu candidato a prefeito Poti Neto nas pesquisas eleitorais.

Se não, por que então quando foi governo abriu mão dessa responsabilidade? Foram três anos e quatro meses, atolado até o pescoço na base da atual gestão. Porque certamente além da esposa, do filho e os demais membros da família Cavalcanti tinha na prefeitura sombra e água fresca.

O povo são-gonçalense lhe deu dois mandatos de deputado estadual, mesmo como líder do governo Fernando Freire, hoje preso, foi incapaz de fazer algo pela cidade. O único projeto de sua autoria deixou o município mais pobre na sua indústria e geografia.

Pois bem, na sua publicação na página do seu Facebook o manifestante protesta porque Macaíba tem um Hospital Regional e São Gonçalo do Amarante não. Por acaso, diferente dele, essa obra foi construída graças ao prestígio político do ex-deputado estadual Valério Mesquita, este usou todo o seu mandato em favor do seu povo, coisa que Alexandre ignorou inclusive como vereador.

O VEREADOR É DECISIVO NUMA ELEIÇÃO PARA PREFEITO?

 

Escrito e publicado por Manacy Henrique em 14 de setembro de 2016

Banner_São-Joaquim_Site-Fala-RN_Fev-20151

O VEREADOR É DECISIVO NUMA ELEIÇÃO PARA PREFEITO?

Não quero ser estraga prazer de ninguém, mas o troféu; corpo mole; nestas eleições são-gonçalenses deve ir para meia dúzia, pelo menos, de candidatos a vereador.

Independentemente de cor partidária, programa de governo e do candidato a prefeito. Embora, geralmente quem está no poder é a vítima maior dessa indiferença.

Isto não é um fato inédito, ou seja, exclusivo desta campanha. Em 2008, também na disputa eleitoral para prefeito, teve gente que não moveu uma palha para amarrar o voto.

E até um certo ponto isso é compreensível, pois nenhum beato ou beata colocará seu projeto de chegar ao; Céu; em risco para garantir a vitória da chapa majoritária.

“O MENINO VEM AÍ”

 

- Escrito e publicado por Manacy Henrique em 31 de agosto de 2016

Sem títul

“O MENINO VEM AÍ”

 A entrevista concedida pelo candidato a prefeito de São Gonçalo do Amarante, RN, o publicitário Poti Neto (PMDB), nessa terça-feira, 30, ao Jornal do Dia, TV Ponta Negra, revelou com muita clareza qual é o calcanhar de Aquiles do menino.

“O Menino Vem Aí”. Lembram-se dessa frase? Li na página do Facebook da sua amada. Ela, certamente, quis fazer um gesto de carinho. Entretanto, nos ajudou a descobrir o ponto fraco do candidato, que é a sua falta de experiência.

Em resposta a esse mimo, lembro só para nós que sofremos de amnésia política, eu escrevi que São Gonçalo do Amarante não precisava de menino e, sim, de homens. Além do mais, essas trocas de carinhos podem custar os olhos da cara do cidadão que paga seus impostos.

Ele tem dois diplomas, mas não tem traquejo. É bem possível que, igual ao seu padrinho político o demissionário ministro Henrique Eduardo Alves de o governo Temer, nunca, em tempo algum tenha assinado a sua carteira de trabalho.

Fiquei com as faces vermelhas e quase caio do sofá porque Poti Neto não foi capaz de avaliar a importância econômica, política e social do Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves para a cidade. Que coisa, hein?!

Por isso o eleitor são-gonçalense deve ficar constantemente em alerta máximo. Pois, votar no candidato a prefeito peemedebista é uma grande aventura política. Não podemos correr o risco de entregar o município a um estagiário, um aprendiz de gestão pública.

 

 

 

 

As 41 cidades mais violentas do Brasil

 

- Publicado por Manacy Henrique em 30 de agosto de 2016

v4qedcJ

 

As 41 cidades mais violenta do Brasil; Macaíba é a mais violenta do RN

 

As 41 cidades mais violentas do Brasil

Por Paula Zogbi

Mapa da Violência no Brasil – 2016 mostra índice de mortes por armas de fogo em casa cidade

SÃO PAULO – A cidade Mata de São João, no litoral Baiano, é a cidade com maior número de homicídios por arma de fogo (HAF) no Brasil. Os dados são do Mapa da Violência 2016, publicado recentemente com dados compilados entre 2012 e 2014.

O estudo analisa os crimes desse tipo nos 3 mil municípios que concentram 98% dos homicídios no país, e também mostra a evolução dos casos entre 1980 e 2014. De acordo com o levantamento, o número de vítimas, que crescia cerca de 8,1% ao ano até 2003, caiu para aproximadamente 34 mil em 2004 e passou a crescer cerca de 2,2% ao ano até chegar em 42.291 em 2014.

Já o ranking analisa a taxa média de homicídios com arma de fogo por 100 mil habitantes entre 2012 e 2014. Na cidade que ficou em primeiro lugar no ranking de HAF, Mata de São João, foram 45 HAF em 2014, sendo que a taxa média fica em 102,9.

Na tabela abaixo, confira as 41 cidades mais violentas do Brasil, de acordo com o Mapa.