Família de Mada Maia ainda não julgou os embargos de declaração contra sua pré-candidatura

Escrito por Manacy Henrique em 4 de abril de 2018

16714062

Família de Mada Maia ainda não julgou os embargos de declaração contra sua pré-candidatura

Todos os pré-candidatos a deputado estadual e, também, os que buscam a sua reeleição, petistas ou não, que estão na fila para votar na pré-candidata a senadora Zenaide Maia (PHS) torcem para que Mada Maia Calado (PT) seja convencida a desistir da sua pré-candidatura ainda na 2ª instância, quer dizer, já na pré-campanha eleitoral.

Não é preciso sentar-se á mesa do café da manhã do ex-prefeito de São Gonçalo do Amarante Jaime Calado (PMB) para saber que todo esse moído é contra a sua vontade. Por isso que a pré-candidatura de Mada Calado está sendo considerada uma heresia a bíblia política da família. O vereador Fernando Lucena, advogado da sobrinha, não terá a menor chance. Nessa Suprema Corte os Maia e os Calado são maioria.

Apesar das manifestações nas redes sociais a favor do projeto político de interesse exclusivo dela e do tio Lucena, infelizmente, a maioria absoluta é de ex-cargos comissionados da prefeitura. Muitos estão impedidos de voltar ao Poder Executivo pelo parentesco em linha reta. Claro, que a lei não atinge os agentes políticos.

Outros que torcem desesperadamente para que a embargante consiga efeito modificativo foram abandonados pelo seu candidato a prefeito nas eleições de 2016. Telefonema de convencimento feito a ex-cargos em comissão: “Você não voltou, não foi? Mada é candidata a deputada estadual”.

Portanto se eu estivesse agora numa casa de apostas de Londres, iria jogar tudo que eu tenho no cavalo 22, já que 99% dos jogadores estão arriscando sua “grana” no cavalo de número 13. Não sabem eles que esse não vai esperar a ordem de partida, com certeza vai abandonar antes.

Deixe um Comentário


9 − nove =