Finalzinho do segundo ano de legislatura, Nino faz gol contra o time do prefeito

Escrito por Manacy Henrique em 22 de dezembro de 2018

33805522_987731001398448_4160880783545860096_n

Finalzinho do segundo ano de legislatura, Nino faz gol contra o time do prefeito

A Prefeitura de São Gonçalo do Amarante (RN) tentou elevar em 30% margem para remanejar o orçamento de 2019. Mas foi impedida, na última sessão ordinária realizada na terça-feira (22), pela Casa de leis pelo placar de 11 a 5.

A emenda substitutiva ao projeto da prefeitura foi uma proposição do vereador oposicionista Tarcísio Fernandes. Na sua leitura, tudo indicava que não seria aprovada. Foi só o presidente Raimundo Mendes Alves pedir tempo, Tarcísio virou o jogo.

O presidente da Comissão de Finanças, Edson Arcanjo da Silva, o Nino, apesar de ter dado um parecer atabalhoado a proposta do seu ex-colega de oposição, ficou muito perto de vencer Fernandes.

Mas no seu caminho tinha a Comissão de Constituição, Justiça e Redação Final. Esta comissão opinou pela constitucionalidade da emenda, ou seja, a mesma estava correta.

Até aí, o Poder Executivo continuava com chances de ter o pedido aprovado pelo seu time titular. A dispersão aconteceu logo depois à reunião, de dez minutos, sugerida pelo presidente da Mesa Diretora.

Enfim, na retomada da sessão, o feitiço virou contra o feiticeiro. Bastou Nino fazer caras e bocas para o vereador Thiago Soares que, além de Mendes, Edmilson Gomes também votou pelos 15%. Pelos 30%, votaram Valda e Rayure. Numa reunião do prefeito e os vereadores, Gomes disse por que votou com a proposta da oposição.

A Prefeitura de São Gonçalo do Amarante (RN) tentou elevar em 30% margem para remanejar o orçamento de 2019. Mas foi impedida, na última sessão ordinária realizada na terça-feira (22), pela Casa de leis pelo placar de 11 a 5.

A emenda substitutiva ao projeto da prefeitura foi uma proposição do vereador oposicionista Tarcísio Fernandes. Na sua leitura, tudo indicava que não seria aprovada. Foi só o presidente Raimundo Mendes Alves pedir tempo, Tarcísio virou o jogo.

O presidente da Comissão de Finanças, Edson Arcanjo da Silva, o Nino, apesar de ter dado um parecer atabalhoado a proposta do seu ex-colega de oposição, ficou muito perto de vencer Fernandes.

Mas no seu caminho tinha a Comissão de Constituição, Justiça e Redação Final. Esta comissão opinou pela constitucionalidade da emenda, ou seja, a mesma estava correta.

Até aí, o Poder Executivo continuava com chances de ter o pedido aprovado pelo seu time titular. A dispersão aconteceu logo depois à reunião, de dez minutos, sugerida pelo presidente da Mesa Diretora.

Enfim, na retomada da sessão, o feitiço virou contra o feiticeiro. Bastou Nino fazer caras e bocas para o vereador Thiago Soares que, além de Mendes, Edmilson Gomes também votou pelos 15%. Pelos 30%, votaram Valda e Rayure. Numa reunião do prefeito e os vereadores, Gomes disse por que votou com a proposta da oposição.

Deixe um Comentário


seis + = 8