Mais médicos no Hospital Maternidade Berlarmina Monte de São Gonçalo do Amarante

Escrito por Manacy Henrique em 6 de abrild e 2018

16998018_750895018415382_8739474060414322488_n

Mais médicos no Hospital Maternidade Berlarmina Monte de São Gonçalo do Amarante

Adelson cobrou do governador, mas quem atendeu foi o prefeito Paulinho Emídio

As palmadas politicamente corretas dadas no governador Robinson Faria (PSD) pelo vereador Adelson Martins (PV) têm como objetivo forçá-lo a fazer o repasse mensal para instituição filantrópica, isto é, o Hospital Maternidade Berlarmina Monte.

Infelizmente, nos 16 meses da atual gestão municipal, o prefeito Paulo Emídio de Medeiros só conseguiu de liberação do Estado o valor de R$ 127 mil. Recursos esses investidos em ampliação, especialmente, na melhoria do setor de obstetrícia.

Apesar de Faria ter dado literalmente as costas para o Berlarmina Monte, lembre-se que estamos falando de uma instituição filantrópica, Paulinho, com recursos próprios, comprou uma ambulância que custou R$ aproximadamente 85 mil. Além dos custos operacionais da escala médica terem passados de R$ 8.400,00 para R$ 9.350,00.

Gostaria de informar para alguns pré-candidatos a deputado estadual do município que usam o Facebook como palanque eleitoral que o município realizou a contratualização do hospital para prestar seus serviços. Desde então, podemos afirmar que a instituição sobrevive apenas de doações.

Mais dados para corroborar com esta afirmação. Em 2017, foi repassado pelo município, já no governo de Emídio, o montante de R$ 7.979.722,03. Deste total, 3.730.407,46 foram de recursos próprios. O restante foram recursos do SUS. Se o pré-candidato “bocão” tivesse participado da audiência pública de prestação de contas da Secretaria de Saúde referente aos 2º e 3º bimestre de 2017, realizada na Câmara Municipal, certamente, poderia qualificar as suas críticas.

Quanto à contração de mais um médico para atender na urgência do hospital, peço vênia aos que se sentirem contrariados, foi um decisão de caráter puramente administrativo. O prefeito autorizou e o secretário de Saúde, Jalmir Simões, contratou. Isso, necessariamente, não quer dizer que Paulo não tenha se sensibilizado com os “gritos” de Martins. Como prometi amigo, Efrem Do Baixo, não tem nada a ver com emenda parlamentar.

Deixe um Comentário


nove − = 1