Câmara de São Gonçalo desembolsava aproximadamente R$ 15 mil mensais para pagar duas consultorias

Câmara de São Gonçalo desembolsava aproximadamente R$ 15 mil mensais para pagar duas consultorias

De olho no dinheiro público

Câmara de São Gonçalo desembolsava...página 4.

 

O presidente Edson Valban Tinoco de Oliveira está comprometido com a sociedade civil em manter sobre os trilhos da economicidade a Câmara de Vereadores de São Gonçalo do Amarante/RN.

Para isso, Edson Valban não tem medido esforços. Este mês, ele dispensou os serviços das empresas de consultoria Administrativo-Financeira e Recursos Humanos contratadas pela gestão do seu antecessor.

A Casa de Leis tinha um custo mensal com as empresas de R$ 14.600,00. Hoje, os mesmos serviços são realizados por duas funcionárias do quadro de pessoal do Legislativo.

É desejo dos são-gonçalenses que os recursos públicos sejam aplicados pelos gestores de forma aatender ao interesse de todos igualmente.

Portanto, no discurso de posse, é oportuno lembrar que o presidente Valban se comprometeu a resgatar a credibilidade da Câmara Municipal de São Gonçalo do Amarante. É, pelo visto vai conseguir.

Valdivan Tinoco: o sujeito de ação política desde os anos 80

Escrito por Manacy Henrique em 29 de janeiro de 2019

17746_10206390662035544_5205445436718974694_n

Valdivan Tinoco: o sujeito de ação política desde os anos 80

Homem de palavra e compromisso

Em Poço de Pedra, no último domingo (27), memórias refrescadas pelos raros sopros de vento que dobravam a esquina do já falecido Chico da Sinuca, pai de Bá, o político assuntado foi o ex-vice-prefeito de São Gonçalo do Amarante Valdivan Tinoco.

Do banquinho de um praça pública, quem um dia não acompanhou a novela das 8, hein? Pois bem, essa foi uma das primeiras ações de Valdivan para com os seus conterrâneos.

Quando voltou de São Paulo, segundo relato de Bá, ele comprou uma TV e doou para a comunidade. Ainda, por um salário mínimo, contratou Dona Noêmia para pastorar a televisão comunitária.

Além disso, versão de Giovani, quando Seu Luiz Prego, saudosa memória, parou de doar água da sua cacimba para os moradores, Valdivan bancou financeiramente a redistribuição.

Por fim, no esporte amador, o gesto, merecedor de aplausos, foi feito para o time do Independente de Poço de Pedra. O campo do Independente foi uma doação de Tinoco. Por isso que até hoje Valdivan mantém o prestígio político na comunidade.

Dedé da Galinha é pré-candidato a vereador em 2020

Escrito por Manacy Henrique em 27 de janeiro de 2019


51082896_1160202697484610_3112868858780712960_n

Dedé da Galinha é pré-candidato a vereador em 2020

Tem nome de “besta”, mas pensa quando fala.

Dedé da Galinha: o nome é bom e a pessoa muito mais. Para a política partidária, ele é ótimo. Em São Gonçalo, a família e os amigos querem votar nele para vereador.

“Eu pensei ser candidato, mas se compadre Dedé for candidato, eu voto nele. Quando preciso, ele sempre me ajuda. Além de votar, vou atrás de uns votinhos para o amigo”, declaração da liderança de Bela Vista Naldo do CD.

Tudo indica que o desejo partidário dele é disputar uma das dezessete cadeiras da Câmara Municipal pelo Partido dos Trabalhadores (PT). Dos petistas são-gonçalenses, conta-se nos dedos os que foram prestigiar a posse da ex-presidente Dilma Rousseff. Pasmem, Dedé foi de ônibus.

Outra marca política imbatível desse agricultor é a de fidelidade ao secretário Estadual de Desenvolvimento Econômico, Jaime Calado. Sempre votou nele e nos candidatos apoiados por Jaime.

Não foi por acaso que na vitória de Calado, ele matou um boi para comemorar. Também fez churrasco de outro para comemorar a vitória de Paulino. Dedé da Galinha é nome fantasia, ele é mesmo Dedé da Política.

Em São Gonçalo, o vice de Paulinho é Maciel

Escrito por Manacy Henrique em 26 de janeiro de 2019

liuhi

Em São Gonçalo, o vice de Paulinho é Maciel

Antônio Maciel (o Potência) é vice-presidente republicano.

O prefeito de São Gonçalo do Amarante, Paulo Emídio de Medeiros, conforme registro cartorial paralelo, isto é, de fontes, será o presidente do Partido da República (PR). Para vice, ele escolheu o ex-vereador Antônio Maciel.

Do grupo, poucos têm histórico de rompimento com seus projetos pessoas para atender chamados de Jaime Calado ou de Paulo Emídio. Felizmente, Antônio tem. Aliás, O secretário Municipal de Educação, Abel Neto, também.

Nunca, jamais e em tempo algum eles colocaram em risco qualquer missão partidária, política ou administrativa. Abel, por exemplo, deixou de se eleger vereador no PTC para atender uma convocação de Jaime, que era presidente do PR.

Ao longo desses 20 anos de existência do grupo, Maciel foi um paredão em defesa dos projetos políticos dos nossos líderes. Durante todo esse tempo não precisou de mandato para ser ouvido e respeitado dentro ou fora do núcleo do poder.

Tê-lo como vice-presidente faz do PR um partido maior. Político da qualidade de Antônio Maciel não se encontra em qualquer esquina partidária. A escolha honra o nome dos bons políticos são-gonçalenses.

Projeto do Avante são-gonçalense é eleger dois vereadores

Escrito por Manacy Henrique em 25 de janeiro de 2019

50099090_1158950227609857_111318474206216192_n

Projeto do Avante são-gonçalense é eleger dois vereadores

O desembarque de Régio David (a Régia do Golandim) no grupo político, liderado pelo prefeito Paulinho Emídio, não a obrigará desfazer-se das malas do Avante. Segundo a suplente, tal exigência não lhe foi feita.

Quanto ao futuro político do partido, é razoável afirmar que o projeto do presidente da Comissão Provisória Municipal do Avante, Raimundo Nonato Queiroz, de eleger dois vereadores está mantido.

Por outro lado, presumir que o ex-vereador Nonato também desembarcará na área VIP da Prefeitura de São Gonçalo do Amarante não é nenhum exagero da minha parte.

A sua estada pode promover a redenção política do grupo na comunidade de Maçaranduba, por exemplo, e um novo rumo político para o presidente. Na última eleição, a candidata a deputada estadual apoiada por Queiroz foi a mais votada.

Eu fico constrangido, imaginem o presidente da Câmara Municipal

Escrito por Manacy Henrique em 24 de janeiro de 2019

50521872_2427561677318127_4091491652688936960_o

Eu fico constrangido, imaginem o presidente da Câmara Municipal

 

Falta de galhardia do ex-presidente Mendes para com a Mesa Diretora da Câmara Municipal de São Gonçalo do Amarante, apesar do alvo atingido ser sempre o presidente Edson Valban, constrange alguns colegas, inclusive, quem está atento as suas investidas.

Em sessão extraordinária realizada na última terça-feira (22), ele deu o primeiro bote. Por descuido da Mesa, o presidente sugeriu colocar em uma só votação o regime de urgência dos cinco projetos. “…não, não pode tem que ser individual…”, atacou certamente valendo-se do regimento e de sua experiência.

 

Na sessão extraordinária realizada no dia ontem, quarta-feira (23), repetiu o gesto. E pior: pediu uma parte para repreender os companheiros por descumprimento do regimento. “…na discussão, cada vereador só pode falar uma vez…”. É só pedir a quebra de sigilo das suas filmagens para acharmos facilmente os seus sete erros capitais a frente da Mesa Diretora.

 

Na verdade, Mendes perdeu uma grande chance de elogiar a condução inovadora dos trabalhos adotada por Valban. Aliás, inovação essa que traz para o centro das discussões o presidente da Comissão de Fiscalização e Finanças, Edson Arcanjo, e o próprio Mendes, que é presidente da Comissão de Justiça e Legislação.

 

Infelizmente, o comportamento do vereador Mendes é sobra, ainda, do seu mandato de presidente da Casa dos Bons Homens. Chanxe Dantas, Edson Arcanjo, o Nino, e seu colega, também, advogado Clóvis Júnior foram vítimas das intempestivas ações do “Galeguinho Dos olhos Azuis”.

Poder Executivo esperava seis meses de redução de salários, mas só aprovaram três

Escrito por Manacy Henrique em 23 de janeiro de 2019

50404450_2213289685665210_2147326417837228032_n

Poder Executivo esperava seis meses de redução de salários, mas só aprovaram três

“Se ele quiser (o prefeito) a gente dá mais três meses, seis ou até doze”, disse um vereador aliado.

Desta vez, os vereadores da base governista que votaram contra os três meses de redução salarial do prefeito, do vice, do secretariado municipal, secretário e adjunto, votaram a favor da Prefeitura de São Gonçalo do Amarante/ RN.

Os “insurgentes” Edmilson Gomes, Adelson Martins, Edson Arcanjo e Valda Siqueira não se deram conta de que a manobra para aprovar três meses foi bem sucedida porque o ofício enviado pelo prefeito, propondo o Projeto de Lei, não especificou prazo. Não quero nem falar dos “chavecos” da Comissão de Justiça e Redação.

Mas em conversa de canto de parede, a maioria da base governista sabia que o desejo do prefeito Paulinho Emídio era de que fosse aprovado um período, no mínimo, de seis meses prorrogáveis por mais seis.

Ora, a lei aprovada, ainda, em 2016 deu direito ao prefeito ganhar até R$ 27.776,00, o vice R$ 19.443,20, o secretário R$ 14 mil e o adjunto R$ 11.900,00. Caso os vereadores tivessem aprovado a redução de 22% sobre esses salários, em um ano, a economia para os cofres públicos seria de aproximadamente R$ 2,5 milhões.

Mas nem tudo estar perdido. O prefeito será capaz de conseguir economizar esses milhões desde que se transforme, literalmente, em um pedinte, ou seja, após os três meses, ele peça mais três, mais três e mais três.

Câmara de São Gonçalo realiza sessão extraordinária e aprova urgência para cinco projetos de lei de autoria do Executivo

Escrito por Manacy Henrique em 23 de janeiro de 2019

50835120_788963174802948_4438354457054412800_n

Câmara de São Gonçalo realiza sessão extraordinária e aprova urgência para cinco projetos de lei de autoria do Executivo

Em sessão extraordinária, realizada nesta terça-feira (22), a Câmara de Vereadores de São Gonçalo do Amarante/RN votou e aprovou o regime de urgência para cinco Projetos de Lei (Psl) de autoria do Poder Executivo.

No plenário, as galerias ficaram lotadas pelos agentes comunitários de saúde e pelos de controle de endemias. Embora a urgência tenha sido aprovada, hoje, foi feita apenas a leitura das propostas e o encaminhamento das mesmas pela Mesa Diretora para a Comissão de Legislação, Justiça e Redação Final.

Apesar de maioria ter ficado surpresa com a rapidez da sessão, mas tudo foi realizado dentro do que determine o regimento interno da Casa. Obedecendo as formalidades, o presidente Edson Valban marcou para amanhã, quarta-feira (23), a partir das 9 horas, mais uma sessão extraordinária.

Por fim, os agentes aproveitaram a oportunidade e usaram o plenário para discutir uma proposta para emendar o projeto. Segundo o presidente do Sindicato, houve modificação na redação da proposição discutida no gabinete do prefeito.

Enquete 90 dias antes das convenções definirá o nome do candidato a prefeito do PSL são-gonçalense

Escrito por Manacy Henrique em 21 de janeiro de 2019

50226128_2538289786188241_1064247678533107712_o-1

Enquete 90 dias antes das convenções definirá o nome do candidato a prefeito do PSL são-gonçalense

O presidente da Comissão Provisória do PSL de São Gonçalo do Amarante, Francisco de Assis Ferreira Souto, confirmou pelo telefone que as portas e janelas estão abertas para qualquer filiado que deseja disputar a indicação de candidato a prefeito pelo partido.

Na prática, o processo de escolha será feito através de uma enquete três meses antes das convenções partidárias. Segundo o presidente, no mínimo, além de Ailton Fagundes e ele próprio, mais dois ou três entrarão nessa “briga”.

Concluído o processo de escolha, a chapa será sangue puro, isto é, prefeito e vice do Partido Social Liberal (PSL). Por outro lado, não existe a menor possibilidade de receber ou apoiar uma candidatura ainda que seja oposicionista.

Portanto, as intenções políticas e partidárias do colega do PSL têm total apoio do Livres. Na opinião de Jadismar Lima, aproximar-se de qualquer outro grupo político do município inviabilizaria o projeto dos liberais.

Em São Gonçalo, as ‘manobras’ partidárias estão com os dias contados

Escrito por Manacy Henrique em 21 de janeiro de 2019

14124523_1414342975259330_7975596655552055033_o

Em São Gonçalo, as ‘manobras’ partidárias estão com os dias contados

Quem pensar que vai repetir o feito do PTC de 2020, isto é, botar um partido embaixo do braço e levar para aonde bem entender, pode tirar o cavalinho da chuva.

O objetivo das cabeças pensantes do grupo político liderado pelo prefeito Paulinho Emídio é o fortalecer ainda mais os partidos que dão sustentação ao governo na Câmara Municipal.

A estratégia de mudança de legenda ensaiada no treino dos camaradas do Partido Verde (PV) vai ficar no ensaio. Se alguém tem alguma dúvida que esse será o encaminhamento para a próxima campanha, já pode tirá-la.

O prefeito quer entrar em campos eleitorais com a equipe titular já definida. O que pode acontecer na “janela partidária” é apenas a reintegração ao elenco de alguns correligionários que se encontra hoje no partido adversário.

Portanto, para as próximas eleições, quem quiser construir um partido vai ter que bancar. O sonho dos técnicos do PV e do PT vai ficar na prancheta.