Eleitores de Paulinho, Jaime e Poti são todos farinha do mesmo saco, gente boa

Escrito por Manacy Henrique em 28 de agosto de 2018

39589397_526310041136191_6165334268173090816_o

Eleitores de Paulinho, Jaime e Poti são todos farinha do mesmo saco, gente boa

A história política são-gonçalense não me deixa mentir

Alguns leitores, certamente, por falta de cuidado com o duplo sentido da frase “farinha do mesmo saco” usam-na com a intenção apenas de igualar os seus acusados do mesmo defeito de comportamento.

Felizmente, graças aos estudos gramaticais, descobri que no anverso do termo está escrito: do bom com bom, e do mal com mal, ou seja, farinha boa em um saco, farinha ruim outro saco.

Pois bem, em uma das nossas pistas oficiais de atletismo político temos Mada Maia (PT), Cristiane Dantas (PPL), Tereza Maia (PR), Raimundo Mendes (PMB) e Eraldo Paiva (PT). Na outra, está Elaine Neves (PRP) E Jadismar Lima (Solidariedade).

Esses candidatos, com todo o respeito aqueles que divergem de mim, são farinha do mesmo saco, gente boa, quer dizer, farinha boa em um saco. A divergência, por si só, não pode ter força para colocar o opositor de suas idéias no saco do mal com mal, isto é, farinha ruim.

Se o povo é o juiz desta corrida eleitoral, então cabe a ele julgar o golpe baixo, quer dizer, pontapé no voto do concorre, jogada desleal na abordagem e o desrespeito as regras dos bons costumes entre candidatos do mesmo grupo político.

Disse Robinson Faria: “Eu nunca dei um não ao povo de São Gonçalo”

Escrito por Manacy Henrique em 27 de agosto de 2018

Disse Robinson...página 2.

Disse Robinson Faria: “Eu nunca dei um não ao povo de São Gonçalo”

O prefeito de São Gonçalo do Amarante, RN, Paulo Emídio de Medeiros (Paulinho), nesta segunda-feira (27), no Clube Auto Esporte, Centro, fez seu primeiro encontro público com o candidato a governador Robinson Faria.

Além da participação de 12 vereadores da base governista e de Tarcísio Fernandes da oposição, quem também atendeu ao convite foram os secretários, secretários adjuntos, lideranças, inclusive, da zona rural, correligionários e o povo são-gonçalense.

Quem melhor ocupou os espaços do Auto Esporte e esbanjou energia ao gritar o nome do governador e da candidata Tereza Maia foram os correligionários do vereador Nino. O grande entusiasta do batalhão era Bilongo, seu sobrinho. Para cumprimentarem a candidata a deputada estadual Tereza Maia e Robinson, os parlamentares fizeram fila.

A prefeita de Missas Targino, Shirley Targino, o presidente da Câmara Municipal, Raimundo Mendes Alves, marcaram presença. O marketing de emboscada ficou por conta do presidente Mendes. Só ele apareceu com bandeiras por lá.

Em seu discurso, Paulinho lembrou das marcas administrativas do governador no município como o Café Cidadão e o Restaurante Popular no bairro Golandim. O acesso Sul ao Aeroporto Internacional, a obra de reconstrução da RN-160, a 3ª Ponte sobre o Rio Potengi e a construção de uma escola de ensino médio no bairro Jardins.

Entre outras coisas, agradeceu a implantação da Sopa Cidadã. Fez questão de enfatizar o compromisso de uma Unidade Operacional do Corpo de Bombeiros Militar e elogiou a mais nova realidade dessa parceria que é a Delegacia de Polícia e a Central do Cidadão.

Entusiasmado ficou ao falar sobre o início da obra da Estrada da Produção (conhecida como Estrada de Poço de Pedra), que passa por Poço de Pedra e Serrinha ao Centro da cidade. “Um prefeito que trabalha não tem medo de ficar frente a frente com o seu povo”, concluiu Emídio.

O candidato a reeleição ao governo do Estado revelou que ao conhecer Paulinho, logo na primeira audiência ele pediu, pediu, pediu, pediu e a sua resposta foi sim, sim, sim e sim. “Eu nunca dei um não ao povo de São Gonçalo”, alertou Faria. Após a fala do governador, todo mundo foi caminhar pelas ruas do Centro.

Diga com quem tu andas e eu direi quem tu és!

Escrito por Manacy Henrique em 27 de agosto de 2018

images

Diga com quem tu andas e eu direi quem tu és!

Cuidado com determinadas borboletas que posam na sua mão

Vocês sabiam que algumas borboletas da nossa fauna se alimentam de lama e esterco? Enquanto outras da nossa fauna política se alimentam do dinheiro alheio também?

Ou seja, por onde pousam deixam rasto de desonestidade. Além das flores, encontramos pegadas nos parques aquáticos são-gonçalenses e, também, nos microfones do município.

Infelizmente, na política partidária sempre tem um lado para o malfeitor sobreviver. Porque o voto do ladrão, do criminoso, independente se condenado na segunda instância ou não, tem o mesmo valor.

Pois bem. A verdade é que temos uma mariposa que usa o seu tubo longo, também chamado de “tromba”, em sua boca para sugar o dinheiro do bolso de pessoas tão “frágeis” quanto ela.

Em tempos eleitorais, a mão que dá é a mesma que tira

Escrito por Manacy Henrique em 25 de agosto de 2018

quanto-dinheiro-no-mundo-3

Em tempos eleitorais, a mão que dá é a mesma que tira

Não é preciso olhar para trás para saber que até hoje os economistas políticos são-gonçalenses foram incapazes de prever o valor da moeda de troca das últimas campanhas eleitorais. Toda eleição é um desafio que intriga a todos.

Mesmo com a queda nas ações dos candidatos, provocada pela criação do fundo eleitoral, o desafio continua. Poucos terão força de puxar para baixo o preço do voto . Com isso o mercado se manterá agressivo com a maioria que precisa alimentar a sua “pança” eleitoral.

Apesar do “choro” de alguns candidatos, não se deixe enganar por aqueles que andam pedindo o seu apoio com um celular na mão e muito amor no coração. Também desconfie das ofertas testadas, como dos ex-governadores, por exemplo. Cuidado com os humildes principalmente com quem tenta trocar o Senado pela Câmara Federal.

As antigas lideranças, que ainda hoje estão na ativa, certamente vão saber lhe dar com a nova realidade da lei da oferta e da procura. Embora, a perda de quatro zeros no real das esquinas fez muita gente topar, por qualquer valor, uma empreitada política.

Na prática, essa cultura da política partidária do toma lá-dá-cá deixa o mercado político tão confuso quanto o dólar ao financeiro. O jeitinho encontrado pelo congresso para driblar a desvalorização da moeda de troca eleitoral também deixa a cotação do real de rua no escuro.

Promoção do dia 23 de agosto no Mercado de Amizade do Manacy Henrique: carinho e gratidão

Escrito por Manacy Henrique em 23 de agosto de 2018

40001175_1068149210023293_3153804389647384576_n

Promoção do dia 23 de agosto no Mercado de Amizade do Manacy Henrique: carinho e gratidão

Se existe um lugar onde você pode entrar e comprar tudo que lhe possa dar prazer, esse lugar é o do “Mercado de Amizade”. Anotem aí o endereço do meu: Rua Porfírio Dantas Nº 33, Barro Duro, em São Gonçalo do Amarante/RN.

Ontem, quem passou por aqui e encheu o carrinho de compras foram os vereadores Valban, Mendes, Pablo, Adelson, Nino, Thiago, Chanxe, Gerson, Clóvis, Valda, Rayure, Márcia Soares, Edmilson e Eudócio. Além do vice-prefeito Eraldo Paiva.

Pelo caixa ainda passaram 60 seis clientes especiais. Mariana, filha de Elza Carlos e Fernando, é um João Gilberto. Para se apresentar nos palcos da nossa sociedade só com muito mimo. Felizmente, eu tive esse privilégio.

Os extraordinários também fizeram a sua feirinha: Dedé da Galinha, Diego, Bá, Edson, Breno, Geovani, Bira, Bilongo, Berg, Joãozinho, João, Clésio, Lucas, Ricardo, Márcio, Breno, Santos, Felipe, Marcone, Jalmir, Fininho, Fernando, Wellington, Gabriel, Diogo e mais um balaio deles.

E as extraordinárias Elza Carlos, Aline, Ani, Alainy, Andreza, Arlete, Morgana, Fabi, Nilzete, Fernanda, Aninha, Raíssa, Amanda, Isabele, Idiana, Márcia, Lorena, Marise, Seuza, Josikelly e tantas outras amigas lindas e maravilhosas.

Enfim, não poderia deixar de agradecer ao “cara” que fez o discurso dos meus 60 anos. Quem é? Pedro Henrique, meu filho. E dizer a Ana Paula, minha mulher, e a minha sogra, Marise, que o Mercado de Amizade vai continuar sobre os cuidados das duas.

Eleição de deputado estadual do RN: das novatas, vencerão as mais fortes

Escrito por Manacy Henrique em 20 de agosto de 2018

39588902_1064480720390142_6647693171784417280_n

Eleição de deputado estadual do RN: das novatas, vencerão as mais fortes

Apostadores norte-rio-grandenses, entre esses está “Leão João”, investiram todo o seu capital politico nas seguintes apostas: as coligações, para deputado estadual, (PRB e Avante) e (PTC, PMB e PRP) elegerão dois candidatos cada uma. PT/PHS/PCdoB pode fazer 3. Já a do PSL e Solidariedade apenas 1.

Eles também acreditam que aliança proporcional para estadual encabeçada pelo partido do governador Robinson Faria, que envolve as siglas PSD/PSDB/PSB/PR/PRÓS, elegerá 12 deputados. Já a de Carlos Eduardo apenas 4.

Quem está fora dos arranjos políticos, porém, com chances reais de vitória, segundo “Leão”, são as noviças Tereza Maia (PR) e Isolda Dantas (PT/Mossoró). A novata Elaine Neves (PRP) conseguiu um “jeitinho” partidário e também deve garantir sua cadeira na Assembleia Legislativa do nosso Estado.

No município são-gonçalense, além do possível êxito pessoal que o sucesso eleitoral da primeira-dama de São Gonçalo do Amarante, Tereza Maia, e da primeira-dama de Extremoz, Elaine Neves, pode proporcionar aos seus apoiadores, o político será daquele da candidata mais votada na terrinha.

“Aquele que duvidar da eleição dessas três mulheres, com certeza vai quebrar a cara”, avisou João, o Leão palpiteiro e guru político de muita gente boa do Rio Grande do Norte. Vamos esperar para ver o que acontece.

“O último a rir é o que ri melhor”

Escrito por Manacy Henrique em 12 de agosto de 2018

25551861_1033082796833989_1403085053925200694_n

“O último a rir é o que ri melhor”

Apesar das provocações, Tereza Maia (PR), candidata a deputada estadual, em tempo algum desceu do salto, quer dizer, jamais perdeu a compostura ou agiu de forma deselegante.

Tereza, mesmo com o apoio do prefeito Paulinho Emídio (PR), do ex-prefeito Jaime Calado (PMB) e da maioria da Câmara de Vereadores de São Gonçalo do Amarante/RN sempre foi prudente, não fala com desdém e nem zomba dos concorrentes.

Nada a comemorar pelo seu comportamento exemplar, pois é assim que deve comportar-se uma pessoa pública. É verdade que ela nos dá a impressão de que a qualquer momento vai ser passada para trás, mas fica só na impressão.

Não é por acaso que na trava dessa batalha eleitoral o último moicano de Jardim Lola, que não tem o corte de cabelo estilo indígena, Chanxe Dantas (PRB) está chegando para lutar pela sua candidatura de deputada estadual.

Aliás, é de sua autoria a honraria do título de Cidadã São-Gonçalense concedida a Maia. Isso significa que, desde pequenininho, era Tereza Maia. Dantas entra na campanha da candidata são-gonçalense trazendo na bagagem a marca recordista de votação do bairro. Foram 1003 votos nas urnas de Dona Lola.

Etiene Pinheiro é mais uma mulher a ocupar espaço na Prefeitura de São Gonçalo

Escrito por Manacy Hnerique me 12 de agosto de 2018

11838602_436469389866010_6352124407741308265_o

Etiene Pinheiro é mais uma mulher a ocupar espaço na Prefeitura de São Gonçalo

No Município, elas estão à frente de algumas secretarias importantes

Pelo do gosto do povo são-gonçalense, Emília Caroline, titular adjunta da Secretaria do idoso e da Pessoa com Deficiência (SEMIPD), por exemplo, é merecedora de uma gravação com estampa das suas ações administrativas em um “outdoor” na entrada da cidade.

Na Secretaria, quem está chegando para a equipe com o compromisso debaixo do braço de proteger socialmente todos aqueles que mais precisam do poder municipal e manter viva a sua dignidade social é Etiene Pinheiro.

No campo das coincidências, por sorte nossa, quero dizer, nós, os sexagenários, além da competência profissional e experiência no segmento, ambas têm a história familiar construída sobre um alicerce de humildade, de honestidade, muito sacrifício e muito amor.

Desde já, parabenizo o prefeito de São Gonçalo do Amarante/RN, Paulo Emídio de Medeiros, pela escolha. Etiene, como outras mulheres auxiliares desse governo, além de honrar o nome das são-gonçalenses, vai ter a oportunidade de continuar o trabalho iniciado na gestão do ex-prefeito Jaime Calado.

Vereador Nino: a volta do que não foi

Escrito por Manacy Henrique me 10 de agosto de 2018

33805522_987731001398448_4160880783545860096_n

Vereador Nino: a volta do que não foi

Robinson, Zenaide, João e Tereza são os votos dos Arcanjo

Quem acompanhou, de perto, todo o processo que antecedeu as convenções partidárias das últimas eleições para prefeito de São Gonçalo do Amarante (RN), certamente, terá na ponta da língua a resposta para a pergunta: por que Edson Arcanjo da Silva (MDB) deixou o grupo político liderado pelo o ex-prefeito Jaime Calado?

Eu tenho. Aliás, conheci os obstáculos vencidos por Nino desse caminho da cruz para encontrar um abrigo partidário de coeficiente eleitoral que lhe desse segurança na disputa da sua reeleição. Parte desse trajeto está registrada, em ata, nas sessões ordinárias realizadas na Câmara Municipal.

Um deles, por exemplo, foi a alegação de que o PR não abria as portas para ele porque, supostamente, iriam enfrentar um “papa voto”. Argumento sem consistência, pois o Partido da República (PR) elegeu Valda Siqueira, a mais votada, e o segundo foi ex-presidente Geraldo Veríssimo de Oliveira também do partido.

Antes de oficializar a sua saída da guarda de João Maia, presidente Estadual do PR, Veríssimo, num gesto simbólico, entregou a sua camisa para Nino. Apesar de o grupo republicano ter perdido 2000 mil votos, mesmo assim, o vereador não foi aceito.

Com certeza que Wendell Jerffesson tem essas provas guardadas a sete chaves. O pioneirismo de registrar em câmara de vídeo as sessões da “Casa dos Homens Bons” é dele. Aliás, espero que o blogueiro desavisado Seu Rafael Mello faça bom uso dessa informação.

Nunca, embora tenha sido ignorado todo tempo, o parlamentar Arcanjo tramou contra a sua ex-casa e muito menos contra os seus abrigados politicamente. No campo eleitoral, jogou bem e deu seu sangue para eleger Poti Neto.
Certamente, faria o mesmo se estivesse do nosso lado.

Do nosso grupo, atire a primeira pedra quem nunca fez negócios políticos, partidários ou eleitorais com pelo menos um membro da dinastia Cavalcanti. Não faz muito tempo que nos valemos do seu apoio para reeleger um prefeito.

Portanto, o radicalismo praticado nas redes sociais e o canibalismo eleitoral de alguns candidatos a deputado estadual, dentro do próprio grupo, comprometem sobremaneira as relações democráticas, consequentemente, causam fissura anal no nosso corpo político. Deixem Nino trabalhar, rapazes e raparigas.

Dois pra lá, dois pra cá: são os votos do empresário João Batista Gadelha

Escrito por Manacy Henrique em 7 de agosto de 2018

IMG_5688 (1)

Dois pra lá, dois pra cá: são os votos do empresário João Batista Gadelha

O empresário são-gonçalense João Batista Gadelha de Lima, presidente Municipal do DEM, vai “brigar” para reeleger o governador Robinson Faria (PSD), o senador Garibaldi Filho (MDB), eleger para o Senado Zenaide Maia (PHS), reeleger deputado federal Rafael Mota (PSB) e quer levar a tiracolo para Assembleia Legislativa Elaine Neves (PRP).

O voto em Rafael Mota, politicamente, não é um salto para trás. A desistência de Felipe Maia de disputar sua reeleição, o desabrigou de segui-lo.

Além disso, logo após as eleições, Batista está convidado para assumir um cargo importante na Executiva Municipal do Partido Socialista Brasileiro (PSB).

Trocando em miúdo, mesmo com a troca da sigla, vai manter as cinco estrelas de general a frente do seu novo partido. Coladinho a ele, de três estrelas apenas, o ex-vereador Rafael Gadelha, seu filho, já foi convencido de lutar pelos mesmos candidatos do pai.

A escolha da candidata Zenaide Maia como um dos votos da família para o Senado é um tapa na cara de quem procura controlar ideologicamente os vizinhos partidários. Que sirva de lição para alguns blogueiros baratos.

E pior: esses estão confundindo eleição estadual com municipal. Se quiserem bater, batam em quem anda por trás das portas do Poder agredindo as candidatas do seu próprio grupo político.

Enfim, quem não sabe que o voto de Gadelha em Elaine Neves, candidata apoiada por Poti Neto, é uma declaração de amor político aos Cavalcanti. Para ele, Zenaide e Elaine, é apenas um bolero eleitoral: São dois pra lá, dois pra cá/ Meu coração traiçoeiro (…).