Raimundo Freitas, presidente do PV são-gonçalense, garante que ‘baixo clero’ do partido pode filiar-se ao PT

Escrito por Manacy Henrique em 17 de janeiro de 2019

14045677_945552798886511_7311560229988870654_n

Raimundo Freitas, presidente do PV são-gonçalense, garante que ‘baixo clero’ do partido pode filiar-se ao PT

Pensar grande pode tornar o pequeno do Partido Verde maior ainda.

O presidente do Partido Verde (PV), Raimundo Freitas, garantiu, com exceção do presidente da Câmara Municipal, Edson Valban, e de seu colega Adelson Martins, todos os demais filiados vão pegar a lendária Rota 66 política são-gonçalense e só desembarcar no Partido dos Trabalhadores (PT).

Para a viagem, segundo Raimundo, o ex-petista Helomar Júnior está disposto a bancar as passagens. Além de Helomar, suplentes do partido como Maciel, o Potência, e Paulo Silva já estão de malas prontas.

O fato dos petistas não ter elegido vereador na última campanha eleitoral, elegeu apenas o vice-prefeito Eraldo Paiva, facilita a aproximação dos grupos. O PT precisa voltar à Casa de Leis por isso não vai deixar escapar essa chance.

Batido o martelo, a clareira da Rota 66 onde está encravada a Casa dos Bons Homens estará ao alcance de Paulo Silva, por exemplo. Por outro lado, o petista Bruno Luiz também têm chances reais de chagar lá.

Pelo histórico da campanha de 2016, ninguém pode impedir esse translado partidário. Haja vista que o PTC, um sucesso eleitoral desse ano, foi criado com esse fim, quer dizer, tornar a disputa o mais justa possível entre os candidatos.

Enfim, esse tipo de reação pode acabar com a cultura política de que os grandes tudo pode, isto é, o vereador trai e nada acontece. O grupo foi abandonado na altura do km 2000 da Rota 66 pelo ex-presidente Mendes e ficou por isso mesmo. Ele fez tudo errado, mas o penalizado fomos nós que seguimos as orientações política dos nossos líderes, no meu caso, a de Jaime Calado.

Deixe um Comentário


+ 6 = nove